Empresa Serviços Logística Portfólio Pragas Novidades Links Newsletter Contato
Biologia das Baratas

Não muito grande, porém, medindo de (1,5) a (3,0) cm, as baratas são capazes de infectarem todo um ambiente com seu odor e resíduos. Essa espécie que invade a nossa cozinha se reproduz facilmente criando várias ootecas (cápsulas) sobre um período que varia entre (4) a (10) dias, repondo 30 ootecas por cada ciclo de vida, onde cada uma delas possui cerca de (30) a (40) ovos que eclodem rapidamente. O ciclo da incubação de cada ooteca dura aproximadamente de 28 a 30 dias para eclodir. Seu hábito funciona como uma norma. Pois, sempre colocam seus ovos em fileiras com suas ootecas e, troca de vestiduras (casca) muitas vezes num curto período, sobre o processo denominado ecdise.

Das Espécies: Essas duas espécies: (Periplaneta americana), (Blattella germânica - paulistinha), são as mais populares e as mais encontradas em nosso meio. Essas espécies variam de tamanho e pode chegar à vida adulta e viverem por volta de 200 até 365 dias. A capacidade reprodutora é tão eficaz quanto a sua resistência em sobreviver por um longo tempo sem se alimentar, e, onde há alimento, o seu grupo é abundante.

Convivência: Vivem em locais úmidos, escuros e com temperaturas amenas como monturos, redes de águas sujas, móveis velhos jogados em quintais, esgotos, lugares onde há gorduras, restos de comidas... E atacam os nossos lares quando estão famintas e invadem a nossa privacidade, incomodando-nos com seus fortes odores. E, apesar de existirem 3.000 espécies, felizmente, somente algumas delas são consideradas pragas domiciliares.

Espécie Voadora: Em especial, a espécie Periplaneta americana, tem-se como Barata Voadora, que habita em Esgoto e, seu corpo se estende de (4) a (5) cm e, ao chegar à vida adulta vive cerca de 400 á 450 dias. Sua reprodução é mais rápida que a outra espécie e suas cápsulas eclodem a cada 7\8 dias em sua incubação.

Biologia dos Carrapatos

Os carrapatos são parasitas externos (ectoparasitas) de animais domésticos, silvestres e do homem. Atualmente, são conhecidas cerca de 800 espécies de carrapatos em todo o mundo parasitando mamíferos, aves, répteis ou anfíbios. São considerados como de grande importância pelo papel que desempenham como vetores de microrganismos patogênicos incluindo bactérias, protozoários, rickétsias, vírus, etc; e pelos danos diretos ou indiretos causados em decorrência do seu parasitismo.

Os carrapatos estão classificados em duas famílias: Ixodidae e Argasidae. Os ixodideos, freqüentemente denominados "carrapatos duros", apresentam um escudo rígido, quitinoso, que cobre toda a face dorsal do macho adulto. Na larva, ninfa e fêmea adulta, estende-se apenas em uma pequena área, permitindo a dilatação do abdome após a alimentação. Todos os estágios fixam-se em seus hospedeiros por um tempo relativamente longo para alimentar-se. Neste grupo estão incluídos a maioria dos carrapatos de interesse médico-veterinário.

Os argasídeos, também conhecidos como "carrapatos moles", recebem esta denominação porque não possuem escudo. Nesta família estão os carrapatos de aves e os "carrapatos de cão".

Biologia das Formigas

Organização! Ufa... “A união faz a força“. São tão organizadas que sua força faz-se considerável, mediante o poder devastador de sua destruição. As lavouras são os alvos principais das formigas. Mas, elas na verdade são poderosas e não dão moleza para ninguém. Pois, os malefícios causados por elas são indescritíveis. Temos dois grupos bem famosos: Cortadeiras e Doceiras.

Cortadeiras: Não há lugar em especial. Pois, estão mesmo por toda parte, mas, são mais encontradas nos campos e em áreas verdes, causando terrores e imensos prejuízos financeiros para qualquer pessoa. As mais conhecidas são: Saúva e Quenquém. Vivem facilmente junto ao meio do ser humano e fazem seus ninhos sobre o solo ou nas raízes de árvores, dividindo-os em muitas câmaras. Sua alimentação é variada, mas, sempre sobre a base de muitas folhas.

Doceiras: Há muitas espécies desse grupo. E, portanto, aumenta cada vez mais a presença delas em nossas residências. Seu habitat: são encontradas normalmente em madeiras podres, em portões velhos, em batentes de portas e janelas velhas, como também em cascas de árvores e outros. Outras espécies também fazem ninhos em diversos locais e não há um limite para elas. São ousadas e não respeitam a ninguém. Instalam-se em qualquer lugar e fazem buracos até mesmo nos tijolos, azulejos e vivem em rachaduras nas estruturas dos imóveis, nos jardins, nas pias, nos condutores elétricos, em entulhos... Sua Alimentação é variada demais e seu vicio por alimentos adocicados é visível. Dessa espécie, uma delas (Wasmannia) é viciada mesmo em se alimentar de carnes e óleos.

Mas..., tanto uma quanto a outra exigem os seus devidos cuidados: as formigas (que parecem ser inofensivas) são capazes de transmitir, ao ser humano, inúmeras enfermidades, algumas sérias demais.

Biologia das Moscas

Essa é uma das biologias mais interessantes e variadas que existem. Tanto que algumas delas são usadas (por incrível que pareça) na área da medicina, sanitária, veterinária e outras. Por isso são também, consideradas úteis para a vida do homem, junto ao meio ambiente.

Hematófagas: Durante o dia vão longe e voam muito se deslocando por até 10 km para encontrar e se alimentar de diversas substâncias. Entre tantas, há uma espécie hematófagas que se Alimenta, em especial, de sangue, tanto o macho quanto a fêmea. A maioria das espécies convive no meio, junto ao homem, freqüentando o mesmo lugar e dividindo o mesmo ambiente e, às vezes, elas invadem até mesmo o alimento humano. E por esta razão, são chamadas de Sinantrópicas.

As mais Comuns: dos Estábulos, dos Chifres e a Doméstica: A mosca doméstica vive nas áreas urbanas, sobre um tempo de vida de 30 dias no verão e no inverno vivem cerca de 60 dias.

Animais: Quem cria animais precisam cuidar melhor do seu quintal. Pois, o esterco desses serve como “berço” para a reprodução em massa. Qualquer lugar propenso a sua proliferação ajuda elas a produzir, em uma única semana, cerca de 20.000 larvas. Salvo que você pode contar com a Dedetizadora Valera para controlar essas pragas e manter a paz e a saúde do seu lar, da sua empresa...

Biologia das Traças


Essa espécie de pragas vive tanto  nas áreas rurais, quanto nas áreas urbanas, mas, de qualquer forma ou em qualquer lugar, elas são insetos devastadores, das ordens Thysanura, (mais de 300 espécies) ou são conhecidas “popularmente” como traça de livro: As da ordem Lepidóptera são traças  das roupas (mesma ordem das mariposas e  borboletas). Seu hábito é noturno e seu habitat é lugares escuros e úmidos. Tais espécies se alimentam destruindo as roupas de lã, tapetes, tecidos.

Biologia das Pulgas

Pequenas criaturas: mas, grande sua perturbação. Pois, também são insetos hematófagos, porque se alimentam especificamente de sangue e por isso traz grande desconforto ao homem e aos seus animais de residência. Como todos os insetos, elas também transmitem diversas enfermidades direta e indireta.

Pulex irritans: Este inseto foi considerado como pulga do homem, mas, felizmente, foi mesmo erradicado da vida moderna. Porém, a pulga do cão parece que ficou mesmo aborrecida e tomou seu lugar, quando invadiu o lar humano e dominou o território se alastrando sobre os cães.

Xenopsylla  cheopis: Este inseto é considerado Pulga do Rato. Porém, não só ataca o rato  como também ataca outros mamíferos, assim como o homem em seu lar. Este deve ser responsabilizado diretamente, pela transmissão da peste bubônica, porque é um agressor humano impiedoso.

Ctenocephalides canis\felix: Este inseto é considerado Pulga de Gato e de Cão, porque esta espécie ataca especialmente estes animais.

Tunga penetrans: Este inseto é considerado Bicho de Pé ou Bicho de Porco.  Essa espécie ocorre muito em áreas rurais como sítios, fazendas, chácaras... Pois, estão sempre junto às fezes de animais, (como de galinhas, de porcos, de vacas...) as quais ainda hoje são usadas como adubo. É aqui que se deve tomar mais cuidado, porque infestam em todas as áreas cultivadas, e, são levadas pelos pés das pessoas, onde mais tarde elas se alojam causando um enorme buraco com pus e sangue.

Biologia dos Roedores

É importante saber que existem cerca de aproximadamente 35 doenças que são transmitidas por eles: Salmonelose, tifo murino, febre por mordedura, leptospirose, micoses várias, peste bubônica...

Primeira Espécie: Essa transmissão pode acontecer por contato direto ou não: via urina ou fezes. Seu Nome Popular é Camundongo. Cientifico é Mus muculus. É habilidoso e muito ágil, excelente escalador e, se necessário for, se faz mestre nas águas, nada como peixe. Pesa cerca de 40 grama, medindo uns 9 cm possuindo mais 10 cm somente em sua cauda. Sua Gestação dura apenas 19 dias e se reproduz 8 vezes ao ano, sua maturidade sexual acontece aos 35 dias de vida e sua ninhada apresentam até 7 criaturinhas.

Segunda Espécie: Nome Popular é Rato preto ou de telhado. Científico é  Rattus. Pesa cerca de 200 gramas. Vive cerda de 2 a 3 anos. Seu corpo mede cerca de 20 cm possuindo mais 25 cm só de cauda. Sua Gestação dura cerca de 20 a 23 dias podendo reproduzir até 6 ninhadas ao ano. Sua maturidade sexual acontece aos 4 meses de vida e cada ninhada pode apresentar até 8 criaturinhas.

Terceira Espécie: Nome Popular é Rato de esgoto ou ratazana. Científico é Rattus norvegicus. Pesa cerca de 500 gramas e vive de 2 a 3 anos. Seu corpo pode chegar a medir até  25 cm e possui mais 20 cm só de cauda. Sua Gestação dura cerca de 20 a 25 dias podendo reproduzir de 4 a 6 ninhadas ao ano. Sua maturidade sexual acontece aos 3 meses e cada ninhada pode apresentar até 12 criaturinhas. Mas, se houver um aborto, a fêmea se torna fértil, horas depois e, entra no cio, após o parto.

Biologia dos Cupins

Os cupins ocorrem nas áreas tropicais e temperadas do mundo, entre os paralelos 52o N e 45o S. Reúnem-se todos na Ordem Isoptera (do grego, isos = igual, ptera = asas, pois os alados apresentam dois pares de asas quase iguais).

A Ordem Isoptera tem mais de 2.000 espécies descritas. Excluídos os fósseis, estão representados nas Américas por cerca de 90 gêneros em 5 famílias, com cerca de 640 espécies.

Registram-se no Brasil cerca de 290 espécies em 67 gêneros. Este número de espécies é seguramente subestimado, pois há muitas espécies novas para descrever e outras, já descritas, provavelmente serão assinaladas no nosso meio.

Os cupins são mundialmente conhecidos por térmites (do latim, termes = verme). O nome cupim é de origem Tupi e, portanto, genuinamente brasileiro.

Cupins são insetos sociais. Assim, há completa interdependência entre os indivíduos. As comunidades possuem indivíduos de diferentes morfologias (castas), adaptadas ao trabalho que desempenham. As colônias de  cupins apresentam, basicamente, três castas de indivíduos: alados, soldados e operários. Em uma colônia saudável também se encontram ovos e jovens.         

Soldados e operários são designadas castas neutras, por serem estéreis. Porém, diferentemente das abelhas e formigas (cujas castas não reprodutoras são compostas exclusivamente por fêmeas), soldados e operários de cupins preservam o sexo genético, bem como resquícios do aparelho genital e das gônadas, correspondentes ao respectivo sexo.

Biologia dos Pombos

O Pombo sempre esteve presente na vida social humana, no entanto, desde o século XVI essa espécie acompanhou a homem mediante a sua extraordinária capacidade de adaptação. Eles se abrigam em qualquer lugar e o homem sempre está presente para alimentá-los, porque acredita neles como símbolos de amor, de paz, de religião... Reproduzem-se facilmente e aumenta muito rápido. Essa espécie de aves é protegida por leis ambientais, o que garante a sua proliferação em vários lugares do planeta. Mas, não podemos negar que eles também transmitem doenças e geram grandes transtornos ao meio ambiente e á saúde pública.

Veja que sua capacidade rústica lhe dá uma vida estável de até 30 anos na natureza. Mas, na cidade dura apenas de 03 a 05 anos. Sua reprodução é pequena, apenas 02 ovos por ninhada e produz 06 ninhadas ao ano. A incubação dura apenas 19 dias e se faz adultos aos 06 meses e se forma casais a vida toda. Possuem um habito alimentar variado e abrigam-se em locais altos, como forro de telhado, espaço de instalação de ar condicionado, torre de igreja, árvores, caixas de águas, prédios... São inteligentes, excelentes observadores e vivem ligados a fonte de alimentos, e, mesmo de seus ninhos “que construídos propositalmente” mantém-se em alerta o tempo todo e enxergam aproximadamente até uns 200 metros para se alimentarem. Comem grãos, sementes, restos de alimentos crus ou cozidos, pães, rações de animais, frutos...

Doenças: Histoplasmose. Enfermidade provocada pelo fungo Histoplasma Copsulatum, que atinge direto o sistema respiratório. Sua transmissão segue-se por via da poeira fina junto às fezes secas dos pombos que estão contaminadas pelo fungo.

Ornitose: Essa Enfermidade  é causada  pelo agente Clamídia Psittaci, com reações semelhantes a da gripe. Sua transmissão ocorre exatamente quando são inaladas as partículas de secreções de aves contaminadas.

Criptococose: Essa Enfermidade é causada pelo fungo Criptococus Neoformans, que afeta direto o sistema nervoso central. Essa doença normalmente é fatal. Sua transmissão também ocorre exatamente quando são inaladas as partículas de secreções de aves contaminadas.

Salmonelose: Salmonella é a bactéria causadora desta enfermidade, que vai direto ao sistema digestivo. Sua transmissão ocorre exatamente quando são inaladas as partículas de secreções de aves contaminadas e através da ingestão de água e de alimentos contaminados com fezes dessas aves que estão contaminadas com a Salmonella.

Dermatites: Essa enfermidade causa grandes transtornos e sua origem vem dos ácaros das aves, de suas penas e de seus ninhos. O que ainda provocam danos ambientais porque suas fezes são ácidas e têm o potencial na medida certa para  danificar pinturas, fachadas, monumentos, superfícies metálicas... Entope calhas, apodrece forros, madeiras... E, pior,... Ainda Contaminam os alimentos de depósitos, de indústrias de residência...

Biologia dos Escorpiões

Estes animais são antigos. Pois, existem  mais de 1.390 espécies espalhadas pelo planeta. Mas, felizmente, o que nos salva-guarda é que são pouquíssimas as espécies que oferecem perigo.

O Veneno: Quando filhotes não produzem veneno. O veneno (dos adultos) aumenta sua potência no verão. Ao utilizar “para sua defesa“ ou para sua alimentação, injeta quantidade menor, mas, para se defender injeta uma enorme quantidade. Seus hábitos são noturnos e carnívoros. Alimentam-se basicamente de insetos, mas, quando estão sobre as áreas urbanas “Seu regime é de muitas baratas”.

Seu Habitat: Encontram-se raramente nas residências. Mas, gosta mesmo de troncos podres, madeiras, pedras, solo úmido de mata. Quando próximo do homem, se abrigam em madeiras velhas, entulhos de tudo que é lixo, telhas, tijolos empilhados, galpões abandonados, casas velhas...

Perigo do Veneno: O Escorpião Escuro: Tityus  Bahiensis (Ação Neurotóxico) e o Amarelo: Tityus Serrulatus (Mais perigoso - Ação Neurotóxico e Cardiotóxico) são considerados os mais perigosos. A Dor no local da picada é intensa e imediata, quase que irresistível podendo provocar arritmia cardíaca, edema agudo pulmonar e outros.

Biologia das Aranhas

Você sabe, elas são do grupo dos artrópodes. Temos mais de 30.000 espécies de aranhas. Que habitam em quase todas as partes do planeta, menos em lugares como à Antártida é claro. Todas comem insetos e são carnívoras por natureza. Quase todas têm vida solitária, porém poucas delas apresentam hábitos sociais. Seus inimigos naturais: lagartixas, rãs, peixes, roedores pássaros, sapos, lagartos, escorpiões, homem...

Acidentes: Entre, tantas delas, em nosso País somente três espécies podem causar graves acidentes ao homem:

  • Armadeira: Phonentria – Veneno Neurotóxico.
  • Marrom: Loxosceles – Veneno Hemolítico e Proteolítico (Neocrosante).
  • Viúva-Negra: Latrotectus – Veneno Neurotóxico.

Devidos Cuidados: Mesmo que Armadeira aparenta ser a mais agressiva, ainda assim ela perde para a marrom, que por sua vez, é muito complicado, mesmo tendo em seu veneno, uma ação lenta. Acidente dessa qualidade requer aplicações de soro específico e socorro médico com urgência e de extrema necessidade.

Quanto a Caranguejeira é mais tranqüilo o seu tratamento e menos complicado o efeito do seu veneno, apesar de demonstrar grandeza em seu tamanho ela não provoca acidentes graves. Porém, ninguém deve sair por ai e brincar de “homem aranha”. Pois, quando se sentem ameaçadas elas se preparam e soltam poderosos pêlos que são capazes de irritar “a pele” e, até provocar reações mais graves de acordo com sua intensidade.

 
R José Tarifa Conde, 1185 | Vl Sta Isabel - Pres. Prudente - SP
© 2010 Dedetizadora Valera - Todos os direitos reservados
Melhor visualizado em 1024px / 768px
  Desenvolvido por:
Qualidade Interativa Web
& Mark Certo